Rotary reforça seu compromisso de eliminar a pólio na Nigéria

A Organização Mundial da Saúde (OMS) confirmou dois casos de poliomielite causados pelo vírus selvagem tipo 1 na Nigéria – os primeiros registrados no país desde julho de 2014. Depois de passar um ano sem nenhum caso da doença, a nação africana foi retirada da lista de países endêmicos em setembro de 2015. Os novos casos ocorreram no Estado de Borno, em julho de 2016.

O governo nigeriano, com apoio dos parceiros na Iniciativa Global de Erradicação da Pólio, tomará medidas imediatas para conter surtos e um possível alastramento do vírus. Serão realizadas campanhas de imunização emergenciais nas áreas impactadas e de alto risco, e mais atividades de vigilância, para garantir a detecção de qualquer suspeita da presença do vírus. Os países vizinhos serão protegidos de importação do vírus por meio da vacinação de todas as crianças que cruzarem as fronteiras nacionais.

Esta notícia é um choque para todos os rotarianos, particularmente os da Nigéria, que tanto se dedicaram para livrar seu país da doença. Entretanto, estes acontecimentos recentes em nada diminuem o compromisso do Rotary de lutar contra a paralisia infantil até o fim.

Os rotarianos já deram provas suficientes de que não se deixam abater frente a desafios. Eles novamente arregaçarão as mangas e redobrarão seus esforços para aproximar o mundo, mais ainda, do dia em que a pólio será coisa do passado. Os rotarianos da Nigéria já estão trabalhando para conter possíveis surtos de poliomielite, e nossa rede está a postos para evitar o contágio nas nações vizinhas.

A OMS tem certeza de que a Nigéria pode derrotar a pólio de vez. Vários surtos já foram contidos e os meios de vencer os desafios estão à disposição do país. E o Rotary não descansará até que toda criança viva em um mundo sem a ameaça desta doença devastadora. 

«nenhum»

Você tem uma história sobre a pólio?
Compartilhe sua história
Nancy Hoffman | abr. 28, 2017